Assine um documento usando o Pix, saiba mais.

Blog

A revolução das fintechs no mercado financeiro

Mapa mundi pizalizado na cor branco om cinza.
Negócios / Tecnologia

A revolução das fintechs no mercado financeiro

Vivemos hoje um período de muitas mudanças no mercado financeiro. O Brasil está passando pelo que podemos chamar, basicamente, de uma verdadeira revolução das fintechs. Essas empresas que, aliás, ganharam força na última década, já estão provocando uma forte alteração no modo como o brasileiro lida com as finanças.

Afinal, concorrer com os maiores bancos do país não é uma tarefa fácil. É um desafio enorme que exige muito esforço. E elas não fazem apenas isso. Elas vão além. Sobretudo, prestam um serviço de qualidade e agradam tanto que cerca de 70% dos clientes estão satisfeitos.

Mas e você, já utilizou o serviço de alguma fintech? Se sim, você certamente sabe porque este artigo se chama a revolução das fintechs. Os juros praticados por elas são mais baixos, as taxas são praticamente inexistentes, dependendo do serviço, e o retorno dos investimentos é muito mais vantajoso do que com as velhas companhias que dominam o mercado.

A inovação como estratégia para a revolução das fintechs

A palavra de ordem nas fintechs é inovação. Principalmente porque essas empresas se utilizam da tecnologia para trazer mais praticidade, privacidade, disponibilidade e velocidade para os clientes. Para fazer isso essas startups apostam principalmente na internet e nos aplicativos que podem ser acessados via telefones celulares, relógios inteligentes ou outros dispositivos.

Os principais produtos oferecidos pelas fintechs vão, inegavelmente, de cartões de crédito até empréstimos e investimentos. Elas são, portanto, verdadeiras agências bancárias virtuais. Assim, até mesmo contas correntes podem ser criadas em ambientes digitais. E os clientes podem sacar o dinheiro nos caixas eletrônicos. Entretanto, a principal diferença delas para com os bancos é que, basicamente, cada fintech é especializada em um serviço especial, enquanto que os bancos tentam fazer de tudo, o que diminui a qualidade de seus serviços.

Você sabe o que, de fato, possibilitou a revolução das fintechs?

O foco na tecnologia, especialização em determinados produtos, soluções inéditas e menos burocracia são algumas das estratégias que possibilitaram o crescimento dessas empresas no mercado nacional.

Mas vamos explicar melhor cada um desses pontos.

Foco na tecnologia

As soluções digitais para as fintechs não são apenas um modo extra – e à parte – de se resolver um problema. As startups do mercado financeiro têm no desenvolvimento de soluções digitais seu maior diferencial e principal canal de contato com os clientes.

Especialização

Oferecer menos produtos e garantir maior qualidade em cada serviço. É o que fazem as fintechs. Assim, a especialização em poucos itens faz com que os esforços fiquem concentrados nessa pequena diversidade de negócios. Logo, isso melhora o atendimento ao cliente e promove a excelência no serviço prestado.

Soluções inéditas

As fintechs aproveitaram um mercado que surgiu com o novo milênio. Enquanto que os grandes bancos e outras instituições tradicionais demoraram a se atualizar com as necessidades do novo consumidor, as startups financeiras chegaram para cobrir esse espaço no mercado.

Devido ao seu modelo de negócios, com estrutura enxuta e foco em tecnologia, o que barateou muito seus processos, as fintechs lançaram soluções até então inéditas. Assim, produtos como cartões de crédito sem taxa de anuidade, contas bancárias sem tarifas, empréstimos com juros baixos e consultoria para pequenos investidores, surgiram no mercado nacional.  

Menos burocracia

As fintechs utilizam principalmente de soluções tecnológicas para resolver antigos gargalos burocráticos. Um dos serviços que mais colabora com essas empresas é o Fluxia, uma plataforma de automação e administração de contratos em ambiente digital. Com ele, as startups financeiras não precisam mais de espaço físico para arquivar suas transações. Não precisam, também, de assinaturas físicas (de caneta em papel), já que o Fluxia trabalha com assinatura eletrônica de documentos. Para se ter uma ideia dá para assinar um contrato utilizando até mesmo o Whatsapp.

Já pensou em concluir um negócio usando o aplicativo que você mais acessa durante o dia? É essa a mágica que o Fluxia faz e é esse o segredo de uma fintech. Elas são adeptas de soluções tecnológicas para a resolução de problemas.   

Tudo isso faz com que se reduza o tempo de os processos acontecerem, já que não há a necessidade de correspondências e nem dos clientes perderem tempo em filas. Logo, os problemas são resolvidos diretamente no aplicativo.

Os grandes bancos não conseguem inovar

Embora as grandes instituições bancárias utilizem de sites, aplicativos e canais de atendimento online, elas fazem isso para obter custos menores, enquanto que as fintechs trabalham com essas práticas para oferecer soluções melhores. A inovação é, portanto, a alma de uma startup financeira. Logo, um update em um aplicativo, um site diferenciado ou uma nova plataforma de negócios são pensados para, primordialmente, melhorar a experiência do usuário e não como processo de redução de gastos.

Os grandes bancos não conseguem fazer isso certamente porque suas enormes estruturas, com diversos procedimentos burocráticos internos, dificultam a capacidade de inovação deles. Além disso, por oferecerem muitos produtos para um público muito heterogêneo, os artigos digitais não são as suas prioridades.

Os smartphones e a revolução das fintechs

Um dos fatores que contribuíram para a revolução das fintechs foi, inquestionavelmente, a popularização dos celulares inteligentes. Hoje, uma boa parte de nossas vidas é gerida através do telefone. É inegável que por ele podemos solicitar um motorista para nos locomover pela cidade, ou se preferirmos não sair de casa, podemos pedir nossa refeição favorita, ou então, vermos um filme, ouvirmos músicas e até mesmo fazermos as compras da semana. Tudo isso por meio de um telefone. Logo, porque não gerenciar nossos investimentos e outros serviços bancários pelo celular?

Foi por isso, portanto, que as fintechs cresceram tanto na última década. A tecnologia mudou muito a vida do brasileiro e os clientes de bancos perceberam que podiam facilitar muito suas vidas através dessas empresas.

E agora eu te pergunto: quem não quer ser atendido por uma empresa que oferece esses benefícios aos seus clientes?

O Fluxia é uma solução para fintechs e muitas outras startups

O Fluxia é uma plataforma de criação, assinatura e administração de contratos em ambiente digital. Apesar de não sermos uma fintech, nossa solução colabora muito com o trabalho e modelo de negócios das startups financeiras. Afinal, com nosso produto resolvemos boa parte da burocracia que poderia afetá-las.

Mas não são só as fintechs que podem se beneficiar do Fluxia. Experimente adotar nossa solução aí na sua empresa também. Temos certeza de que vamos dar a possibilidade de ocorrer uma revolução na forma como você administra seus negócios.   

Gostou? 

Inscreva-se em nossa News e saiba mais!   


Comment (1)

  1. ronghuled.com

    A revolução das fintechs no mercado financeiro – Fluxia Blog

    04/06/2020 at 4:18 am
    |Responder

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *