Estamos contratando, veja nossas vagas.

Blog

A Indústria 5.0 e as mudanças na forma de empreender

Trabalhador de indústria inspecionando máquina
Tecnologia e Negócios
Segmento:

A Indústria 5.0 e as mudanças na forma de empreender

Existiu um longo caminho do início da Revolução Industrial até a aurora da Indústria 5.0 nos dias de hoje. O setor que produz os mais diversos produtos que usamos no dia a dia, desde pneus de automóveis até os mais modernos smartphones, está em constante modificação. Essa evolução faz com que o mercado também se desenvolva, criando ou retornando necessidades já observadas anteriormente, e é sobre isso que falaremos no post de hoje!

A Clicksign preparou um conteúdo completo para te ajudar a entender essa tendência que está movimentando o setor industrial. Saiba suas características, vantagens e como suas automações modificaram a atividade dos empreendedores!

Confira também nosso conteúdo sobre transformação digital e o futuro do mercado empresarial!

Entenda o que é Indústria 5.0

Em poucas palavras, indústria 5.0 é um modelo de trabalho em indústrias que busca equilibrar o capital humano com os recursos tecnológicos de uma fábrica. Essa categoria também pode ser chamada de indústrias colaborativas e surgiram no Japão como forma de trazer mais humanidade ao processo de produção. Ela tem os seguintes objetivos:

  • promover a inclusão humana por meio do uso da tecnologia;
  • gerar uma produção preocupada com a sustentabilidade;
  • aumentar a qualidade de vida dos funcionários.

Desde o nascimento dos primeiros barracões têxteis, até a invenção das primeiras tecnologias para produção em massa ainda movidas a vapor, muita coisa mudou. Em um primeiro momento, 90% das operações dependiam exclusivamente dos colaboradores. Após isso, cada vez menos as máquinas precisavam de auxílio e recentemente chegamos ao que se chama de Indústria 4.0, a era dos robôs.

E só quando o capital tecnológico chegou ao seu auge de independência, percebeu-se quanto o fator pessoal faz falta na qualidade de produtos e também na percepção de oportunidades. Foi aí que entenderam que nossa capacidade de resolução de problemas era indispensável para esses negócios e que agora é preciso mudar. Para isso, renovaram práticas que já mostraram resultados no passado, modernizando-as e aperfeiçoando seus pontos fracos.

A grande sacada dessa tendência 5.0 é combinar os pontos fortes de cada força de trabalho. De nós humanos, essas empresas se beneficiam com a criatividade, olhar crítico e atenção detalhada aos resultados. Já das máquinas, se beneficiam com a velocidade de produção, funcionalidades além da capacidade física e mental de uma pessoa e configurações completamente adaptáveis ao setor de atuação.

Quando uma mudança desse tipo acontece, ela afeta não só o setor industrial, mas todos os ramos comerciais que estão conectados a eles. Aos poucos, o que os analistas empresariais perceberam acontecendo apenas no “chão de fábricas”, também está se espalhando para negócios digitais e empresas B2C. Um exemplo disso é o surgimento das ferramentas para RH Digital, uma forma de integrar o capital humano as ferramentas mecânicas para facilitar o dia a dia da equipe e aumentar a produtividade.

Mas o maquinário não vai roubar o emprego dos funcionários?

Não! Esse modelo de empreendimento entende que os robôs não substituem pessoas. Muito pelo contrário, eles estão ali para atuar como facilitadores dos processos feitos por quem é de carne e osso. Dessa maneira, os esforços físicos e trabalhos perigosos ficariam com os artefatos de metal que podem ser consertados, deixando-nos com o serviço de supervisão, desenvolvimento e inspeção de qualidade dos produtos fabris.

O mais interessante é que esse modelo mostrou que os funcionários não precisam ter medo dos avanços do setor industrial, e também que os empreendedores não precisam reduzir ao máximo suas equipes para conseguir melhora nas finanças da empresa. Isso está relacionado aos objetivos que baseiam esse modelo!

Leitura complementar: “Capital humano e tecnologia: valorização ou concorrência?

Vantagens da Indústria 5.0 para os negócios

Mesmo que os robôs sejam uma excelente força de produção, apenas eles não dão conta de alguns pormenores necessários para a boa realização de todas as atividades de uma empresa. Essa nova formatação que está ganhando espaço na gestão e operação de grandes marcas pelo mundo todo oferece diversos benefícios para empreendimentos que optam por aderir a esse modelo. Conheça os principais deles:

  • aumento da oferta de empregos;
  • mão de obra mais qualificada;
  • redução de recursos gastos em diversos processos;
  • diminuição do tempo de cada operação;
  • aumento da qualidade dos produtos fabricados;
  • ferramentas adaptadas às necessidades de cada setor;
  • menor desgaste da equipe em processos repetitivos;
  • redução nos acidentes de trabalho;
  • facilidade para lidar com documentações no ambiente digital.

Assim dá para perceber porque essa formatação fabril ganhou tantos adeptos em pouco tempo, certo? Até mesmo os clientes têm vantagens, pois com um processo de produção otimizado, os produtos chegarão até eles com um preço menor, mais rapidez e alta qualidade.

E não vá se enganar que apenas aqueles equipamentos super high tech, com garras mecânicas e diversos painéis estão inclusos nesse modelo de Indústria 5.0. Automações mais “simples” e que agilizam parte burocrática, processos maçantes e repetitivos também contribuem para esse avanço. Essa é a era da Business Intelligence e da digitalização!

Entenda o que é Business Intelligence em nosso post sobre o assunto!

Indústria 5.0 e os avanços por meio da digitalização

É fato que a onda digital está longe de ser uma característica exclusiva dos consumidores. Enquanto o público possui câmeras, computadores e celulares mais modernos, o setor empresarial se beneficia com as novas ferramentas de otimização de processos – tanto nos barracões de produção quanto nos escritórios ligados a eles.

Alguns gargalos na fabricação dependem de questões burocráticas que fogem do controle de quem está operando uma máquina. Por exemplo, a expedição de produtos pode ser lenta, travada e ineficaz por conta da emissão ou assinatura de documentos como notas fiscais.

A digitalização de documentos é uma ferramenta que supre essas questões por permitir que esses arquivos, uma vez na nuvem, sejam acessados de qualquer lugar com segurança e praticidade. Dessa forma, ainda é possível que essa “papelada” seja assinada virtualmente com o uso de um certificado digital – e você pode saber em detalhes o que eles são ao acessar nosso post sobre o tema.

Essa tecnologia confere validade jurídica e praticidade para fechamento de negociações, liberação de operações e muitas outras atividades essenciais para uma empresa. É uma característica que está diretamente ao principal objetivo da Indústria 5.0, a tecnologia empresarial voltada para o capital humano.

O que achou desse modelo de operações? O blog da Clicksign sempre traz as melhores informações para empresários que querem garantir qualidade, praticidade e resultados. Não perca nenhuma de nossas atualizações!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.