Estamos contratando, veja nossas vagas.

Blog

O que é e-commerce e como iniciar um negócio online no Brasil [PASSO A PASSO]

e-coomerce brasileiro
Uncategorized
Segmento:

O que é e-commerce e como iniciar um negócio online no Brasil [PASSO A PASSO]

Nos últimos anos, o comércio eletrônico se tornou uma parte indispensável da estrutura global do varejo. Diferente da transformação tecnológica de outras indústrias, o cenário desse setor sofreu uma mudança drástica em sua estrutura, deixando evidente a necessidade das empresas entenderem o que é e-commerce e o que isso significa.

Assim como iniciar qualquer empreendimento, implementar um negócio online nem sempre é fácil, mas configurar, lançar e manter sites onde empreendedores, designers e criadores de todos os tipos podem vender seus produtos é mais viável agora do que nunca.

Segundo um estudo divulgado pela CupomValido, com dados do Statista sobre as vendas no e-commerce, o Brasil lidera o ranking de crescimento das vendas online, com 22,2% no ano de 2022, e um crescimento estimado de 20,73% ao ano, entre 2022 e 2025 .

Ainda de acordo com o estudo, o Brasil possui uma expectativa de crescimento quase duas vezes maior que a média mundial, que é de 11,35%, e acima até de países como o Japão (14,7%), o Estados Unidos (14,55%) e a França (11,68%).

Seja com base no cenário nacional ou internacional, as empresas precisam estar alinhadas com tudo o que acontece no mercado. Nesse sentido, a migração das relações de compra e vendas, neste momento, é uma das suas principais tendências.

Neste artigo você entenderá como ter sucesso nos seus negócios online e terá acesso a um passo-a-passo de como montar o seu próprio e-commerce. Vamos lá?

O que é e-commerce?

Cada vez mais pessoas estão imersas no ambiente digital, seja buscando informações sobre produtos e serviços, ou até mesmo executando uma ação, como por exemplo a compra. 

Essa mudança de comportamento do consumidor impacta diretamente na forma com que as empresas realizam a sua comunicação, na estrutura do seu negócio e na sua reputação.

Por definição, um e-commerce (ou comércio eletrônico) se refere aos negócios que estruturam o processo de compra e venda de maneira online. Dessa forma, todas as ações e transações comerciais ocorrem por meio de ferramentas digitais.

Porém, o conceito de e-commerce vai muito além da confecção de um site disposto em uma plataforma. Trata-se de um tipo de empreendimento, onde há uma estrutura de funcionamento diferenciada e que necessita de uma divulgação direcionada.

Além disso, é preciso entender que nesse modelo é importante conhecer algumas métricas de vendas  e saber como montar uma estratégia comercial.

Vender pela internet é vantajoso para a maioria dos negócios, porque é possível diminuir custos e você não precisa, necessariamente, manter um espaço físico, pois o investimento para montar uma loja virtual é consideravelmente inferior ao necessário para um ambiente físico em um bom ponto comercial, como um shopping por exemplo.

Portanto, o comércio de produtos online mostrou ser uma excelente alternativa para as empresas que desejam ganhar visibilidade, alcançar novos públicos, trabalhar com produtos de nicho, reduzir os gastos e aumentar o seu faturamento.

A expansão e o papel do e-commerce no Brasil

Ainda que o e-commerce no Brasil não tenha surgido durante a pandemia, sem dúvidas, ela foi um dos principais fatores para a sua expansão no país, pois, com as lojas físicas fechadas, os brasileiros passaram a priorizar a realização de compras online. 

A mudança de comportamento do consumidor fez com que novas tecnologias fossem implementadas para facilitar a experiência de compra, através, por exemplo, de métodos de pagamento instantâneos, como o PIX.

Atualmente, segundo um estudo realizado pela Conversion, o crescimento do setor tem sido maior do que o previsto para o ano de 2022. Nos últimos 12 meses, sites e aplicativos de e-commerce no Brasil somados tiveram 24,3 bilhões de acessos.

“No último mês, o varejo brasileiro como um todo voltou a um cenário de mais otimismo com crescimento nas lojas físicas e também no e-commerce brasileiro, demonstrando uma retomada da economia. (…) A alta do segmento de varejo chegou a 6,3% no último mês, um ponto percentual acima da média nacional, o que é extremamente positivo”. Diego Ivo – fundador e CEO da Conversion

Fonte: Conversion

Já segundo uma pesquisa feita pelo Statista, sobre o e-commerce nacional, o crescimento das vendas online foi fruto de dois elementos:

  1. A migração das lojas físicas para o mercado online;
  2. O índice de penetração das compras online – com uma taxa de crescimento de 20,73% ao ano, o estudo aponta que o país possui um crescimento quase duas vezes maior que a média mundial.

Com relação a perspectiva de crescimento para os próximos anos, o estudo aponta que há uma projeção de faturamento de cerca de US$86.53 bilhões até 2025:

Fonte: Statista

No cenário brasileiro, essa é uma tendência a ser seguida. Portanto, é imprescindível que você entenda  a importância dos marketplaces no e-commerce brasileiro e saiba aplicar essa estratégia na sua companhia.

Guia para iniciar o seu próprio e-commerce [PASSO-A-PASSO] 

Se você quer ter sucesso, precisa saber que uma loja virtual deve, obrigatoriamente, oferecer aos seus clientes uma plataforma intuitiva e de fácil navegação e uma compra 100% segura. Quando esses requisitos são cumpridos, há uma maior chance de que o consumidor volte à loja mais vezes.

Caso você ainda não tenha digitalizado a sua empresa, aqui estão algumas dicas para iniciar o seu e-commerce:

  1. Pesquise modelos de negócios: antes de decidir o que vender online, você precisa analisar os diferentes modelos de negócios existentes. Portanto, pesquisar precisa ser o seu primeiro passo.Por exemplo, atualmente no mercado há negócios baseados em serviços, software, vendas de produtos etc.
  2. Iniciar a pesquisa de nicho de comércio eletrônico: escolha o seu nicho com base em números. Não basta apenas gostar de um segmento, é importante buscar tangibilizar essa preferência para entender se os seus prós e contras valiam todos os seus recursos e seu tempo. Para essa análise, atente-se a alguns pontos: já possui concorrentes relevantes? O mercado está aquecido? O mercado está saturado? Tenho alguma vantagem competitiva que me faça destacar nesse cenário?  Qual é o meu propósito e o meu diferencial?
  3. Validar o mercado-alvo e as ideias de produtos: Antes de pensar efetivamente em ideias de produtos, você precisa pensar em quem é o seu público alvo ou a sua persona. O que a loja representa? Quem são seus clientes ideais? Depois de identificar a imagem que deseja projetar e o cliente que você está atendendo, você pode começar com poucos produtos expostos e, aos poucos, ir ampliando o seu portfólio. 
  4. Registre sua empresa de comércio eletrônico: para isso, cadastre seu negócio; escolha o nome da sua loja; obtenha eventuais licenças comerciais necessárias; obtenha seu número de identificação do empregador; encontre os fornecedores certos; crie o seu logotipo e obtenha a sua identidade visual.
  5. Finalize seu plano de negócios de comércio eletrônico: agora é o momento para colocar o seu plano de negócios no papel e determinar seu orçamento inicial, necessidades de empréstimos e despesas mensais. É preciso que você descubra o seu ponto de equilíbrio, tanto em vendas unitárias quanto em duração (em meses). 
  6. Crie a sua loja online: quando você for oficialmente proprietário de uma empresa de comércio eletrônico, precisará registrar seu nome de domínio e quaisquer URLs de redirecionamento que possam ser relevantes. Existem literalmente centenas de plataformas de carrinho de compras de comércio eletrônico, gratuitas e pagas. Portanto, você precisa escolher a que melhor se adequa ao seu orçamento. Configurar uma loja virtual é muito mais do que apenas adicionar seus produtos e conteúdo. Você também precisa configurar outras estratégias, como o seu e-mail marketing e automação.
  7. Atrair clientes para sua loja de comércio eletrônico: é importante que você analise o tipo de marketing que mais se enquadra ao seu modelo de negócio e com isso analisar o desempenho do seu site para atrair cada vez mais consumidores.

Qual o futuro do varejo? 4 dicas para ter sucesso nos seus negócios online:

O futuro do varejo é algo mutável, pois a sua estrutura muda conforme a transformação no comportamento do consumidor. Portanto, o varejo sempre será um setor inovador, dinâmico e rápido e quem define o sucesso ou não do seu empreendimento é o consumidor.

Para o empreendedor, esta é uma oportunidade de sucesso e sustentabilidade promissora. Aqui estão algumas dicas que vão te ajudar a ter um bom resultado: 

1.   Não apresse o lançamento das sua loja:

Confeccionar um site é um processo detalhista, trabalhoso e que requer bastante atenção. Um dos maiores erros cometidos por empreendedores é forçar ou apressar o lançamento de um site, pois há apenas uma chance de impressionar os seus clientes/mercado.

Por mais que você não tenha problemas como o domínio, se alguma coisa estiver mal feita e o consumidor perceber, isso pode gerar conflitos.

2.   Coloque o foco no usuário:

Diferente das lojas físicas, o comércio online não dá ao consumidor a possibilidade de tocar, sentir, cheirar e ver (em primeira mão) produtos antes de tomar uma decisão.

Portanto, é preciso achar outra maneira para conquistar esse cliente.  Algumas das melhores dicas para que você possa contornar isso inclui oferecer preços adequados, oferecer frete grátis e facilitar o processo de checkout com carrinhos de compras simplificados.

3.  Fique por dentro do SEO:

À medida que a economia do comércio eletrônico experimenta um rápido crescimento, mais e mais empresas crescerão ao mesmo tempo nesse setor. Portanto, é preciso que você esteja nas primeiras páginas do Google.

Um SEO qualificado ajudará você a se manter competitivo a longo prazo, e fará com que você se destaque da concorrência.

4.  Invista em Mobile:

Seja em nível mundial ou nacional, o uso de mobile tem sido a principal forma de interação dos consumidores online.

Segundo relatório State of Mobile 2022, publicado pela App Annie, o brasileiro leva cerca de 5 horas por dia, em média, utilizando o mobile – liderando esse ranking global.

Adequar o seu negócio ao comportamento do consumidor deve ser a sua prioridade. Se você não está construindo negócios de comércio eletrônico com dispositivos móveis, em mente, você pode ser irrelevante em três a cinco anos.

Além de e-commerce, seja um verdadeiro sistema de inteligência de vendas

A inteligência de vendas nos negócios é uma tática que vem sendo adotada por muitas empresas. Do universo virtual emergem inúmeros mercados com atividades que, muitas vezes, estão automatizadas e reformuladas para atender a um grupo prioritário. 

O Bitrix24, por exemplo, é uma plataforma mundial que tem cerca de 8 milhões de usuários em todo o globo. O conceito dele é juntar dentro de uma única plataforma, 100% em nuvem, ferramentas de CRM, gestão de projetos, tarefas, comunicação e marketing. 

Compreendendo qual o aspecto mercadológico e qual o tipo de pessoas que procura seus negócios, fazer transações benéficas também torna-se parte da rotina. Portanto, otimizar ainda mais os seus processos não era uma escolha e sim uma necessidade.

A partir da compreensão de que o mercado de assinatura eletrônica estava crescendo, a CRMThink, que é parceira no Brasil da Bitrix24, não hesitou em iniciar a integração com a Clicksign. O CEO da empresa afirma que “o mercado estava sinalizando para a importância de ter uma forma de assinatura ou de conclusão de negócios mais inteligente.”

“O nome Clicksign soava sempre e a gente foi pesquisar um pouco mais. Vi que era uma solução madura. Ao mesmo tempo que ela é simples, é muito poderosa. A gente resolveu, até por conta de um cliente, fazer um investimento juntos e tirar maior proveito dessa plataforma”, conta o CEO da CRMThink. 

A integração entre o Britrix24 e a Clicksign resultou em um enorme aumento de produtividade dos vendedores. Porque antes existia um problema de mandar o contrato de venda para os clientes, sem ter o controle em um mesmo local da assinatura dele; além de não ter um padrão de documento. 

Hoje, essa pendência foi resolvida com a inteligência de vendas proporcionada com a integração Bitrix24 e Clicksign. 

Como visto neste artigo, implementar um e-commerce não é uma tarefa fácil, porém há diversos benefícios para a sua empresa. Portanto, entender o que é e-commerce e como ele funciona é uma tarefa importante para ter sucesso.

Diferente das lojas físicas, o e-commerce é uma loja virtual que possui gastos menores  e representa um excelente canal de venda online para as empresas.

Com a grande expansão neste setor, com base na projeção para os próximos anos, a adesão a esse tipo de negócio será absoluta. Ou seja, você não pode perder essa oportunidade de estruturar e moldar o seu negócio para ter sucesso.

Se você deseja digitalizar os seus processos, como fazem as principais empresas do mercado, de uma maneira aplicável e juridicamente válida, não perca tempo e conheça agora nossos Planos e Preços.

Avalie esse conteúdo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.