Estamos contratando, veja nossas vagas.

Blog

Como pensar como uma startup e estar à frente das inovações do mercado neste novo milênio

2-6
Negócios

Como pensar como uma startup e estar à frente das inovações do mercado neste novo milênio

Mais do que digitalizar processos em sua empresa, pensar como uma startup é ter todo um código cultural contemporâneo ao novo milênio e às novas gerações de empreendedores e colaboradores que surgiram com ele.   

Dessa forma, não adianta sua empresa ter diversas ferramentas de automação de trabalhos se ela continua exigindo que o colaborador cumpra uma rígida carga horária, sem oferecer a ele os benefícios que a digitalização de processos gera. É, portanto, uma questão cultural. Precisa-se, cada vez mais, abandonar o pensamento empresarial proveniente do século XX. Vivemos outro mundo, novas formas de consumo passaram a existir, aplicativos de música, filmes e livros “on demand” tomaram conta do mercado. Novas gerações se formaram e, em breve, estarão no controle das empresas, governos e sociedade como um todo. Se sua companhia não se adaptar à esta geração, sinto dizer, mas corre um sério risco de ficar para trás. 

Pensar como uma startup é trabalhar por um propósito

Está certo, é muito bom chegar no começo do mês e ter garantido o dinheiro de seu trabalho. Mas será que é só isso? Trocar as horas de trabalho somente por ganhos financeiros é o ideal dessa nova geração? Sinto dizer, mas não. Não é. A geração do milênio procura viver de uma forma que lhe dê prazer. Assim, não é só o dinheiro que é importante, mas a satisfação de realizar as atividades diárias é uma das medidas para saber se está na área certa.

É importante deixar claro para os colaboradores qual o propósito do produto, como é a cultura organizacional da empresa, quais sãos os valores presentes na marca e na origem da instituição. Tudo isso é importante, pois faz com que eles se sintam realmente dentro de uma causa, fazendo parte de tudo o que foi sonhado pelos empreendedores quando fundaram a empresa. 

Você, neste momento, deve estar se perguntando: Ok! Mas o que eu devo fazer para minha empresa pensar como uma startup?

A resposta é que não existe exatamente uma fórmula para se pensar ou agir como uma startup. No entanto, há uma trilha. O empreendedor, por exemplo, tem que ter algo que o motive a empreender: o que ele gostaria de apresentar para o mundo; ou como ele poderia levar seu jeito de ser e de se comunicar para a empresa, e dela para a sociedade; seu modo de pensar; quem ele gostaria de ter por perto, trabalhando com ele; o quanto a vida pessoal é importante; quantas horas de seu dia são suficientes para ele lidar com o estresse do trabalho e ainda assim conseguir se satisfazer profissionalmente; e muitos outros fatores que podem preencher um livro sobre o tema.  

O ambiente de trabalho

O ambiente de trabalho é um dos principais fatores que distinguem as startups de outras empresas. Embora englobe mais elementos, a cultura startup reflete em um ponto que é essencial e induz a um resultado prático: o clima na empresa. 

Quem trabalha ou já trabalhou em uma startup sabe que o ambiente de trabalho, e o clima que o envolve, é uma das principais motivações que levam os colaboradores a atuarem com disposição em suas atividades. E daí um dos motivos de sucesso das startups. 

Multidisciplinaridade 

Pensar como uma startup é saber que o número de colaboradores da empresa não deve ser muito alto. Menos trabalhadores, menores os custos. Parece óbvio, mas não é uma tarefa fácil. Exige com que os colaboradores atuem nas mais diversas atividades. 

Dessa forma, um profissional especializado em Administração pode ter que saber como escrever para o blog da empresa; um engenheiro pode precisar atuar em alguma parte do marketing; ou um advogado ter que administrar o fluxo de caixa. Não há mais espaço para cada um ter a sua caixinha e ficar restrito à ela. E isso não é ruim. Pelo contrário, a multidisciplinaridade pode até dar maior satisfação do que fazer sempre a mesma atividade. Isso é pensar como uma startup. 

Vontade de aprender

Não é necessário conhecer ou seguir um caminho existente para que sua empresa aja como uma startup. Mas estar aberto a experiências que deram certo é um diferencial que só vai te ajudar. Da mesma forma, pode ser que seu negócio é tão inovador que você pode ser o primeiro a atuar em seu mercado. Daí as lições vão ser aprendidas na prática, no dia a dia. Porém, é preciso manter a cabeça aberta para compreender o que os erros e acerto têm a ensinar.  

Aprender com a queda

Muitos empreendedores já amargaram algum tipo de queda, perda ou fracasso. É natural. Mas uma característica muito comum aos empreendedores que conseguiram certo destaque é a resiliência. Eles não desistiram no primeiro erro, na primeira decepção ou no primeiro fracasso. 

Uma figura histórica, o Barão de Mauá, chegou a ser o homem mais rico do Brasil no seu tempo. Conquistou tudo o que conseguiu com trabalho. Contudo, por revezes econômicos, ele chegou a perder toda sua fortuna. Faliu. Ainda assim, mesmo depois de ter voltado ao zero, ele terminou sua vida como um dos cidadãos mais ricos do país e pioneiro da industrialização brasileira. 

Este é um exemplo de como é importante saber perder. Pois se você desistir na primeira derrota, aí sim que nunca vai prosperar nos negócios. Pensar como uma startup é saber lidar com a queda.  

Seja fera: Confie no seu instinto

Ser fera é não somente ser bom no que faz. Ser fera é mais do que isso, é estudar, confiar em seu instinto, se capacitar para os desafios que possam vir. Pois, nem sempre haverá clareza nas decisões a ser tomadas. É aí que entra a intuição, experiência e tato com negócio. Porque haverá situações em que, mesmo preparado, será preciso arriscar. 

Que tal além de pensar, agir como uma startup?

É isso, quando você assumir todas essas atitudes, que são mais culturais do que mercadológicas, aí sim poderá partir para a tecnologia e todos os processos digitais que as startups usam. E neste caso, poderá automatizar processos, otimizar etapas operacionais com ferramentas de gestão digitais e diminuir tempo de ciclo de fechamento de vendas. 

Assine nossa News e receba mais informações que vão ajudar sua empresa a inovar e simplificar cada vez mais seus processos. 

Comment (1)

  1. Até que fim achei o que estava procurando. Artigo bem
    completo sobre o assunto. Obrigado pela informação.
    Compartilhei no meu pinterest.

    07/12/2020 at 04:37
    |Responder

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *