Estamos contratando, veja nossas vagas.

Blog

Tudo sobre Proptechs e como elas inovam o setor imobiliário!

Duas pessoas fazendo negociação imobiliária
Tecnologia e Negócios
Segmento:

Tudo sobre Proptechs e como elas inovam o setor imobiliário!

Existem duas hipóteses nesse momento: ou você já ouviu falar do termo “propetchs”, ou sabe pouco sobre o que se trata e o que esse termo quer dizer exatamente. Ambos os casos são bastante comuns, já que essa é uma expressão específica do mercado imobiliário.

Mas, você gostaria de ficar por dentro do assunto? Afinal, considerando que a transformação tecnológica chegou em todos os setores produtivos, pode ser interessante incluir proptech em seu vocabulário!

Fintechs, lawtechs, healthtechs, etc. — Todas essas nós já falamos aqui no blog da Clicksign, então é chegada a hora de desmistificar mais esse termo tecnológico do presente e do futuro do mercado imobiliário, a irmã quase gêmea das demais expressões relacionadas à tecnologia nos negócios.

O que é uma proptech?

Vamos começar com a informação de que “Proptech” é um acrônimo para Property Technology, que se traduzido para o português nada mais representa do que startups que atuam com foco na aplicação da tecnologia para property, ou seja, para propriedades.

Todas as empresas que fazem uso de tecnologias aplicadas ao mercado imobiliário para oferecer serviços inovadores na compra, venda e gestão de empreendimentos imobiliários (de propriedade) podem ser consideradas proptechs.

Proptechs e construtechs são diferentes?

Como relatamos, proptech é um termo bastante amplo que representa funções mais amplas ainda, visto que vai desde a inovação na compra e venda de imóveis, até o gerenciamento de empreendimentos imobiliários – que sabemos que estão cada dia mais em alta, basta olhar pela janela e ver um novo prédio “nascendo”.

Introduzido isso, cabe ressaltar que sim, proptechs e construtechs são diferentes, com funções finais que diferem entre si e, inclusive, a nomenclatura também é outra por conta disso.

A confusão entre os termos é comum, já que estão inseridos em setores correlatos, mas a diferença-chave entre elas é que:

  • as startups proptechs cuidam do desenvolvimento e inovação tecnológica do mercado imobiliário (o negocial e gerencial);
  • ao ponto que as construtechs são startups voltadas à cadeia de construção dos imóveis.

Destarte – e sem querer refazer a confusão que acabamos de dirimir –, pode-se dizer que as proptechs englobam as construtechs. Mas, novamente, elas não são a mesma coisa!

Para que servem as proptechs?

As proptechs atuam em todas as etapas do ciclo de vida imobiliário (e por isso, englobam também as construtechs, entende?), e isso significa que essas startups possuem uma série de funções, que são:

  • lidar com o aluguel de imóveis;
  • compra descomplicada de imóveis;
  • venda de imóveis;
  • gestão de imóveis;
  • gestão de alugueres (para aqueles empresários que não possuem tempo e nem expertise para isso);
  • financiamento de obras;
  • auxílio na escolha e compra de terrenos (landbank);
  • documentações..

E como isso é uma inovação das imobiliárias convencionais já existentes? Simples! Estamos falando de startups, então existe o uso maciço de tecnologia para otimizar processos e oferecer produtos e serviços cada vez melhores. Por conta disso, as proptechs trabalham com contratos digitais (de aluguel, compra e venda, etc), e assinatura digital no fechamento de negócios imobiliários, computação na nuvem, digitalização de processos e, inclusive, usa sistemas integrados de gestão de dados e informações.

Origem das proptechs

Vamos dar um passo atrás e entender como surgiram as proptechs! E olha, eles não existem desde ontem não! É possível observar a disruptura do mercado imobiliário convencional para as startups imobiliárias desde 1980 (isso mesmo que você leu), mas no Brasil seu destaque vem acontecendo desde meados de 2010 e em 2021 (acreditamos que por conta das necessidades advindas da pandemia), essa forma de negócio teve seu boom.

Pelo fato de essas startups imobiliárias terem o objetivo de eliminar as dores de serviço que envolvem propriedades imobiliárias, elas podem até trabalhar com blockchain, internet das coisas, inteligência artificial, softwares, big data, etc.

A título de curiosidade: qual a proptech mais conhecida no Brasil?

Com tantas blogueiras morando em São Paulo e tendo de achar casas e apartamentos de última hora (com qualidade), duvidamos que você nunca tenha ouvido pelos stories falarem da famosa “Quinto Andar”, que inclusive já figura na lista de unicórnios brasileiras (empresas que valem mais de USD 1 bilhão). Ela é a proptech mais famosa e mais utilizada no Brasil.

Vantagens das proptechs

Além do que tudo que trouxemos até agora, podemos pontuar ainda uma proptech traz inúmeros benefícios, como:

  • ganhos operacionais em desenvolvimento de processos;
  • otimização de tempo;
  • minimização de gastos;
  • minimização de riscos;
  • reduções de custos com marketing;
  • aumento exponencial na receita de venda e aluguel (pela facilidade e praticidade que as pessoas amam!);
  • oferece mais conforto ao seu cliente (contrato digital e assinatura digital);
  • cotações reais para seus clientes;
  • integração de equipamentos e menor gastos com energia (nas proptechs);
  • serviços online e 24h;
  • maior acesso a melhorias;
  • inovação constante no setor imobiliário;
  • investir em imóveis administrados por uma proptech é muito mais seguro (pelas tecnologias anteriormente citadas e utilizadas por elas);

Pronto! Agora quando falarem sobre inovações no mercado imobiliário, você já sabe muito bem como se posicionar de forma interessante sobre as proptechs, não é mesmo? Para continuar se atualizando sobre o mercado de negócios, continue aqui no blog da Clicksign!

Avalie esse conteúdo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *