Assine um documento usando o Pix, saiba mais.

Blog

O interesse em ajudar cresce durante a pandemia

capa do artigo interesse em ajudar
Tecnologia

O interesse em ajudar cresce durante a pandemia

O interesse sobre como ajudar bateu recordes nas buscas do Google. A pandemia de coronavírus trouxe um clima um tanto pesado para este ano de 2020. No entanto, o outro lado da balança revelou uma disposição muito típica da sociedade que é a de ajudar a quem mais precisa.

O calor humano ficou cada vez mais visível no coração, mente e ações dos brasileiros. Isso pode ser comprovado em gestos simples, mas que foram e estão sendo fundamentais para se enfrentar esse vírus e o isolamento provocado por ele.

Assim, tornou-se comum notícias de jovens que se comprometeram com seus vizinhos idosos a irem ao mercado, padaria ou a qualquer outro lugar por eles. Afinal, a situação que se colocou frente à população foi a de que todos são importantes para vencer essa guerra contra o vírus.

ONGs e instituições de caridade não deixaram de fazer seus trabalhos para aqueles que mais necessitam de assistência. Dessa forma, a doação de alimentos para os mais carentes, distribuição de sopa e agasalho para os moradores de rua e instalação de banheiros químicos em vias públicas, foram algumas das medidas para ajudar a amenizar os efeitos da pandemia na sociedade.

Muitas empresas também passaram a atuar em prol do bem público nessa quarentena. Diversas ações foram iniciadas por algumas companhias com os mais diversos propósitos.

Ações sociais de empresas grandes

O Magazine Luiza, por exemplo, num primeiro momento, aderiu totalmente ao isolamento social, depois fez um apelo para que os comerciantes não demitissem e para a população ficar em casa. Em abril, a empresa doou 10 milhões de reais para o combate à doença e ofereceu o dobro em benefícios para funcionárias mães que não fazem home office. Já em maio, o Magazine Luiza criou uma forma de empreendedores venderem suas mercadorias através do e-commerce da companhia. Depois, a empresa lançou uma campanha contra a violência doméstica, tudo com o interesse em ajudar nesse momento.

O Itaú Unibanco anunciou ter doado cerca de R$ 1 bilhão para ações de combate à pandemia. O projeto, que tem o nome de “Todos pela saúde”, terá uma equipe de especialistas, liderados pelo diretor do Hospital Sírio Libanês, Paulo Chapchap.  

Empresas menores também estão fazendo a sua parte

A Avec, uma pequena Editora de livros, está oferecendo pelo menos uma vez por semana, desde o início da quarentena, um livro diferente de seu catálogo, gratuitamente, pela Amazon.

A escola de ioga e meditação DeRose oferece, também gratuitamente, sessões de meditação online, ao vivo e com professor. Os participantes podem até mesmo tirar dúvidas ao final da aula. Além disso, o praticante pode agendar quantas aulas quiser em duas opções de horários disponíveis.

O que a Clicksign está fazendo

A Clicksign, consciente de seu papel social, também adotou medidas de apoio a outras empresas, ONGs ou instituições de caridade, com o interesse em ajudar. Um exemplo, foi o lançamento do Plano Budget, que oferece um pacote gratuito de 5 documentos. Esse plano é renovado automaticamente todos os meses e foi criado justamente para facilitar o trabalho de pequenas empresas que lutam para manter as portas abertas frente à crise econômica decorrente da pandemia.

A Clicksign também ajuda ONGs com a liberação gratuita de seus planos comerciais, como o Custom, a prorrogação de períodos de testes e a cessão de sua plataforma de assinatura eletrônica.

Sabemos que isso é importante, porque somente com a colaboração de todos, poderemos terminar essa guerra como vencedores e conhecer o “novo normal“.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *