Estamos contratando, veja nossas vagas.

Blog

Quarta revolução industrial e a influência no mundo dos negócios

Robo branco com olhos pretos olhando para a camera
Negócios / Tecnologia

Quarta revolução industrial e a influência no mundo dos negócios

Finalmente entramos na quarta revolução industrial. A tecnologia avançou tanto que centenas de produtos que antes tinham apenas uma função única e mecânica, hoje ganharam vida com a internet. E não só isso, o mercado nesse novo milênio viu surgir a impressora 3D. Com ela é possível criar peças e produtos complexos apenas com modelos digitais. Isso não apenas torna o processo de produção mais acessível como pulveriza o controle dessa produção, ou seja, qualquer pessoa que tenha uma impressora 3D em casa pode se tornar o fabricante do produto que precisa.

Mas antes de continuarmos, vale a pena um pouco de história.

Você sabe o que foi a Revolução Industrial e as fases pelas quais ela passou até chegarmos na etapa atual?

Pois bem, tudo começa lá atrás, na Inglaterra do século XVIII. Neste país foi inventada a tecnologia para mecanizar o processo de criação de tecidos. Com isso, surgiram as primeiras fábricas. Logo, o vapor passou a ser usado como energia para movimentar veículos de transporte, como trens e barcos. Estamos aí na primeira revolução industrial.

Esse período vigorou até metade do século XIX, quando foi inventada a eletricidade. Com a utilização da energia elétrica, os produtos passaram a ser fabricados em massa e em linhas de montagem. Essa foi a segunda revolução industrial.

A terceira revolução se deu na metade do século XX, quando chegou a Era da automação e o processo na indústria passou a ser digital. Foi nessa época que surgiram os primeiros robôs.

Hoje, no século XXI, entramos na indústria 4.0, com sistemas cyber físicos, internet das coisas ,e automação dos softwares e inteligência artificial. Vivemos em uma época marcada pela produção descentralizada e aumento cada vez maior de dispositivos inteligentes e interconectados.

Podemos definir algumas características da indústria 4.0?

Sim, podemos.

Basicamente a quarta revolução industrial é consequência da digitalização e avanço da rede mundial de computadores em praticamente todas as etapas da indústria, comércio e serviços. É quase impossível pensar em uma empresa legalmente constituída que não tenha um ponto de contato com o cliente na internet.

Assim, a indústria 4.0 tem como características: a segurança da informação; realidade aumentada; Big Data; robôs autônomos; simulações; manufatura aditiva; sistemas integrados; computação de nuvem; e internet das coisas.

E o que muda com a quarta revolução industrial?

A tendência é de que haja muitas mudanças com a quarta revolução industrial, de modo que a indústria e o próprio capitalismo não sejam mais os mesmos. Algumas transformações já estão acontecendo.

Aumento da produtividade pela otimização e automação

É comum hoje, o aparecimento no mercado de diversas startups que estão relacionadas ao aumento da produtividade e da automação dos processos da indústria. Isso se explica porque os empresários sentem a necessidade de economizar recursos, melhorar a lucratividade, reduzir o desperdício, acelerar a produção e digitalizar fluxos que antes eram feitos em papel. Quanto a este último ponto, podemos incluir o surgimento do Fluxia.   

O Fluxia é uma plataforma de automação e gestão de contratos. Antes, esses documentos eram criados em papel e hoje, com o Fluxia, são totalmente digitais e online. Os contratos são armazenados na nuvem, ou seja, não precisam de espaço físico para serem guardados. São, também, assinados eletronicamente, o que reduz o tempo de se fechar um negócio e torna o processo muito mais prático para todas as partes envolvidas.

Digitalização dos produtos

Os produtos estão cada vez mais interconectados. Assim, é possível ver uma geladeira que faz o controle dos alimentos e o aplicativo que se encontra nela se conecta ao seu celular, de modo que quando você for às compras pode acessar a lista de produtos que estão faltando pelo telefone. Outro exemplo de fácil visualização é o automóvel que sai de fábrica já com painel multimídia, que calcula a rota, se conecta ao celular, apita se você não usa o cinto e permite acessar uma série de dispositivos apenas com o comando de voz.

Essa é a indústria 4.0. Um processo de transformação que faz com produtos já tradicionais sejam repaginados e conectados entre si, promovendo uma verdadeira revolução no mercado.  

A Era dos dados

Hoje, praticamente tudo o que fazemos gera algum tipo de dado para ser usado pelas empresas. O caminho que percorremos para ir de casa ao trabalho é armazenado nos mapas de aplicativos como o Waze ou o Google Mapas. Uma loja que esteja nessa rota pode investir em publicidade nesses APPs para que seus anúncios sejam veiculados no momento em que você passa pelo estabelecimento.

Mas esse é só um exemplo de como nossos dados são utilizados pelas empresas. O importante é entender que desde os programas que você assiste na Smart TV até os exercícios físicos que pratica moldam os produtos que em breve estarão nas prateleiras. Podemos dizer que o consumidor é o centro de tudo na quarta revolução industrial. 

Maior controle sobre erros na linha de produção

Antigamente, quando se existia um problema em uma linha de produção, a solução só podia ser pensada depois que os produtos danificados já tinham sido produzidos. Com isso, recursos eram desperdiçados, a imagem da marca era manchada, pedidos eram cancelados e os produtos sofriam recall. Tudo isto gerava um grande prejuízo para a fábrica.

Hoje, com os processos de produção interconectados e com todo o sistema monitorado, é possível perceber um erro no momento em que ele ocorre, programando alertas e dando suporte às máquinas antes delas falharem. Com o monitoramento em tempo real, dá para diagnosticar de forma mais rápida os problemas. Com isso, uma grande janela de oportunidade se abriu para empreendedores que usam da tecnologia para lidar com manutenção inteligente e prevenção de falhas na linha de produção.

Customização de produtos em larga escala

Os consumidores querem muito se diferenciar um dos outros. Logo, os produtos neste novo milênio são extremamente customizados. Um bom exemplo, são livros da Turma da Mônica que permitem que os usuários criem os próprios personagens e se coloquem dentro da história, com direito ao nome próprio de cada um. No site da editora é possível inserir seu personagem no livro e a obra é entregue em sua casa na data estipulada.   

Conclusão

Dessa forma, a quarta revolução industrial veio para transformar tudo o que conhecíamos como produção de bens, comércio e serviço. A partir dela o consumidor ganha um destaque especial, assumindo ele o papel de protagonista nesse novo mercado. Esse é o reflexo da pulverização e digitalização dos métodos de produção. E você? Qual o seu papel nessa história? Vai assistir passivamente essa revolução ou vai entrar de cabeça na indústria 4.0.

Gostou? Assine nossa News e fique por dentro das inovações e tendências do mercado!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *