O que é ISO 27001? Entendendo o padrão de Segurança da Informação

O que é ISO 27001? Entendendo o padrão de Segurança da Informação

Segurança da Informação é uma área que vem ganhando cada vez mais destaque na agenda das empresas nos últimos anos. Nesse sentido, saber o que é ISO 27001 se torna fundamental em um cenário em que as ameaças cibernéticas emergem cada vez mais sofisticadas e afetando as organizações de todos os tamanhos e ramos de atividade.

Segunda a McKinsey, os danos causados por ataques cibernéticos serão de cerca de $ 10,5 trilhões por ano até 2025 — um aumento de 300% em relação aos níveis de 2015.

banner teste grátis

Nesse sentido, a ISO (International Organization for Standardization), instituição fundada em 1946 e sediada em Genebra, na Suíça, tem como missão promover o desenvolvimento de normas, testes e certificação com o mais alto padrão em diversas áreas de atuação.

Fachada do prédio e sede ISO em Genebra na Suíça.
Sede ISO em Genebra | Fonte: Tecinformamos

Por isso, neste artigo, abordaremos a importância da certificação ISO 27001 para as companhias e as principais estratégias para garantir a sua validação, fornecendo uma estrutura robusta para proteger informações confidenciais e reduzir o risco de violações na internet.

O que é ISO 27001?

O padrão ISO/IEC 27001- Tecnologia da informação - técnicas de segurança - sistemas de gestão da segurança da informação - requisitos (vulgo, ISO 27001), publicado em outubro de 2005 pelo International Organization for Standardization e pelo International Electrotechnical Commission, é uma norma internacional que fornece as diretrizes para a gestão de segurança da informação.

O objetivo dessa certificação é estabelecer um conjunto de requisitos para ajudar as organizações a estabelecerem e gerenciarem um sistema de gestão de segurança da informação (SGSI), capaz de disseminar diretrizes para identificação, avaliação e tratamento dos riscos iminente à área.

Além disso, possibilita uma abordagem sistemática para gerenciar tais riscos e permite que as companhias cumpram com os pressupostos legais e regulamentares relacionados à proteção de dados. De acordo com a ISO 27001 Global Report:

“A ISO 27001 é um dos padrões de segurança cibernética mais populares do mundo, com certificações crescendo mais de 450% nos últimos dez anos.”

Segundo o documento de diretrizes básicas da OECD (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), existem 9 princípios de Segurança da Informação (conscientização, responsabilidade, resposta, análise/avaliação de riscos, arquitetura e implementação de segurança, gestão de segurança e reavaliação, ética e democracia), a ISO 27001 com o seu SGSI implementa 7 deles.

Quais são os requisitos ISO 27001?

Para obter a certificação ISO 27001, é necessário alinhar seu Sistemas de Gerenciamento de Segurança da Informação com os requisitos da norma. Esses requisitos visam ajudar as organizações a criar, manter e melhorar continuamente sua postura SGSI.

Existem sete requisitos da ISO 27001, listados nas cláusulas 4-10 da estrutura de conformidade, com a qual sua organização precisa se tornar compatível, são eles:

Requisito 1 - Contexto da organização (cláusula 4)

Antes de definir o seu escopo para a implementação do SGSI, é fundamental conhecer a sua empresa. Essa é uma parte crucial, pois informará às partes interessadas, incluindo gestores, C-levels, clientes, investidores, auditores e funcionários, quais áreas da sua empresa serão cobertas pelo seu planejamento.

O auditor também usa esse escopo durante o Auditoria ISO 27001 para entender os riscos pelos quais você identificou e implementou medidas de segurança dentro da organização.

Requisito 2 - Liderança e compromisso (cláusula 5)

A alta liderança da organização deve demonstrar propriedade e compromisso com a certificação, participando de programas de treinamento e oferecendo às equipes envolvidas os recursos necessários para realizarem o seu trabalho com eficiência.

Requisito 3 - Planejamento para gerenciamento de riscos (cláusula 6)

A ISO 27001 não determina um rol taxativo de medidas para as companhias implementarem. Em vez disso, a norma exige que as organizações adaptem medidas e políticas de segurança exclusivas e personalizadas para a realidade de seus negócios.

Requisito 4 - Alocação de recursos (cláusula 7)

Aqui, exige-se que as empresas aloquem os recursos necessários para atender aos requisitos para obter e e gerenciar esse selo, bem como assumam o compromisso de que as funções, responsabilidades e autoridades estejam claramente definidas.

Requisito 5 - Avaliações dos controles operacionais (cláusula 8)

A ISO 27001 exige que as organizações monitorem continuamente seu SGSI e avaliem se o desempenho dos controles e políticas implementadas é eficaz. Com avaliações periódicas de desempenho, espera-se que as companhias melhorem seus sistemas para atender aos requisitos de forma consistente.

Além disso, essas avaliações de desempenho devem ser documentadas e apresentadas como evidência durante uma auditoria para demonstrar a sua conformidade.

Requisito 6 - Avaliação de desempenho (cláusula 9)

As instituições devem realizar várias auditorias internas para monitoramento, medição, análise e avaliação do seu SGSI.

Essas auditorias devem garantir que o segurança da informação sistema de gestão atende às metas e objetivos do negócio, bem como aos requisitos de ISO 27001, sendo revisadas no estágio de credenciamento por um auditor externo independente.

Requisito 7 - Plano de melhoria e correção de não conformidades (cláusula 10)

Em linhas gerais, sempre que houver uma não conformidade no seu SGSI, sua organização deve documentar esse contratempo, com razões que explicam o que causou a ocorrência e quais serão as medidas corretivas implementadas.

Além dos sete requisitos acima mencionados, a ISO 27001 também inclui anexos para auxiliar na implementação do SGSI. Os anexos incluem informações sobre a análise de riscos, os controles de segurança, a avaliação de conformidade, a auditoria do SGSI, a formação do pessoal e a documentação.

Infográfico com os principais pontos do anexo A da ISO 27001.
Anexo A ISO 27001 | Fonte: QFS Management System LLP

Passo a passo para implementar a norma

A implementação da norma ISO 27001 pode ser um desafio para muitas instituições, no entanto, essa é uma iniciativa valiosa que pode ajudar a garantir a proteção dos dados e a confiança dos clientes e usuários finais na sua companhia.

Nesse sentido, para conquistar o selo e obter o status de preservação da informação, algumas etapas fundamentais são:

  1. Inicie com uma equipe de implementação: forme uma equipe dedicada para implementar a norma e inclua representantes de todas as áreas da empresa, incluindo TI, recursos humanos e departamento jurídico.
  2. Compreenda o escopo da ISO 27001: a segunda etapa inclui identificar o sistema de informações que será abrangido pela norma e determinar quais processos e atividades serão incluídos. Isso porque é importante lembrar que ela não é uma solução universal para todas as questões de segurança da informação da sua empresa e que é necessário definir claramente o escopo para obter os melhores resultados.
  3. Conduza uma análise de riscos: a próxima etapa é identificar e avaliar a vulnerabilidade e o potencial impacto desses riscos. Para isso, é crucial levar em consideração todas as fontes de ameaça, incluindo ameaças internas, como erros humanos, e ameaças externas, como invasões cibernéticas. Saliente-se que esse etapa deve ser repetida continuamente à medida que o ambiente muda e as ameaças evoluem.
  4. Defina as medidas de segurança capaz de mitigá-los: depois de identificar os riscos, a próxima etapa é definir as medidas de segurança para gerenciar esses riscos. Elas devem ser apropriadas e proporcionais aos riscos identificados e incluir não só a implementação de controles de segurança técnicos, como também administrativos. Além disso, é importante levar em consideração as implicações financeiras, legais e de conformidade ao selecionar as alternativas disponíveis.
  5. Implemente as medidas de segurança e controles de acesso: a próxima etapa é implementar as medidas de segurança definidas com clareza, como a configuração de hardware e software, a implantação de políticas e procedimentos, incluindo criptografia, autenticação de usuário, backup e recuperação de desastres, bem como a realização de treinamentos para garantir a compreensão e a conformidade com as medidas de segurança. Ainda, configure seus sistemas de forma a controlar o acesso aos dados sensíveis. Isso inclui restrições de acesso a sistemas, aplicativos e dados.
  6. Monitore e avalie continuamente: finalmente, é importante monitorar e avaliar continuamente as medidas de segurança para garantir que estejam funcionando como planejado e para identificar quaisquer mudanças necessárias.
  7. Plano de contingência: desenvolva planos de contingência para garantir a continuidade dos negócios em caso de interrupção.

Além desses requisitos, as empresas também precisam envolver todos os colaboradores na implementação da ISO 27001 para que entendam como o seu papel pode ajudar a proteger as informações sensíveis da organização.

Lembre-se de que a implementação da norma ISO 27001 é um processo contínuo e deve ser atualizado regularmente para garantir que a segurança da informação esteja sempre atualizada e protegida.

Benefícios da ISO 27001 e por que ela é importante?

Como visto, a implementação desta norma traz muitos benefícios para as empresas e é uma forma eficaz de garantir que sua empresa esteja preparada para lidar com ameaças à segurança da informação, entre essas principais vantagens, citamos:

  1. Proteção de Informações Sensíveis: a ISO 27001 ajuda a garantir que as informações sensíveis da empresa estejam protegidas contra vazamentos, invasões de segurança e outras ameaças. Isso é importante, pois as informações sensíveis podem ser usadas para prejudicar a empresa ou seus clientes.
  2. Conformidade regulatória: muitos regulamentos, incluindo a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil, exigem que as empresas implementem medidas para proteger as informações sensíveis de seus clientes. A ISO 27001 ajuda as empresas a se manterem em conformidade com esses regulamentos.
  3. Melhoria da Reputação: as empresas que implementam a ISO 27001 podem aumentar sua credibilidade e reputação no mercado ao mostrar a seus clientes e fornecedores que estão comprometidas com a segurança da informação.
  4. Gestão de Risco: a ISO 27001 é baseada em uma abordagem de gestão de risco que ajuda as empresas a identificar, avaliar e mitigar os riscos à segurança da informação. Isso é importante porque ajuda a prevenir futuros problemas de segurança.
  5. Proteção dos Clientes: a proteção das informações sensíveis dos clientes é crucial para a confiança e lealdade deles para com a empresa.

A Clicksign é a única empresa brasileira do mercado de assinatura eletrônica com essa certificação

Gif com o selo ISO 27001 conquistado pela Clicksign

Na Clicksign, segurança é coisa séria. Portanto, entre as muitas iniciativas que garantem a proteção de dados de seus documentos, a conquista da ISO 27001 foi um marco no setor.

Atualmente, somos o único player 100% brasileiro do mercado de assinatura eletrônica a obter tal certificado com validade em território nacional.

A implementação da ISO 27001 pela Clicksign demonstra seu compromisso em proteger a segurança da informação de seus clientes.

Isso significa que a companhia segue rigorosos padrões de segurança e passa por auditorias independentes para verificar a conformidade com a norma.

Como você pode ver, a Clicksign é a solução ideal para acelerar o crescimento e preservação do seu negócio! Por isso, se você deseja saber mais sobre como a Assinatura de Documentos Online pode revolucionar os seus processos, clique aqui e fale com um especialista.

Gostou? Compartilhe!

Pronto para começar?

Experimente grátis por 14 dias e veja como a Clicksign pode mudar o jeito como você faz negócios!

Tela do App Clicksign