Estamos contratando, veja nossas vagas.

Blog

O tipo de líder que toda startup de sucesso conhece

3 segredos de lideranca que todo CEO de startup de sucesso conhece
Tecnologia e Negócios
Segmento:

O tipo de líder que toda startup de sucesso conhece

Certamente, você já ouviu falar em como o mercado de startups está aquecido e em como essa é uma oportunidade de ouro para os empreendedores. Porém, talvez não esteja familiarizado com a importância e com a necessidade de uma liderança eficaz, ou seja, o tipo de líder que você precisa ser para construir um negócio de sucesso.

Embora muitas empresas estejam preocupadas com o desenvolvimento de estratégias comerciais, em alguns casos, muitas acabam não priorizando outras etapas básicas de sua estrutura, como a gestão e a liderança empresarial.

Segundo um estudo recente publicado na Harvard Business Review, essa ausência de liderança foi considerada uma das principais razões por trás do fracasso de startups que inicialmente se mostraram promissoras, mas terminaram colapsando em um período inferior a quatro anos.

Neste artigo, você entenderá a importância de uma liderança eficaz e como você pode aplicar isso no seu negócio para a criação de uma marca mais forte no mercado.

CEO e seu papel como líder

Em uma empresa, um dos cargos mais conhecidos é o de CEO (Chief Executive Officer), e essa sigla corporativa pode ser traduzida como diretor executivo ou diretor geral da empresa. 

Esse profissional exerce o maior cargo de autoridade e possui características e funções distintas dos demais colaboradores. As suas atividades incluem a gestão de todo o corpo executivo, a tomada de decisões em setores administrativos, a liderança da empresa, a intermediação na comunicação com os acionistas e a liderança de todo o planejamento estratégico. Além disso, ele é o profissional mais qualificado para implementar os valores da empresa.

Ser CEO vai além do gerenciamento, é um compilado de características que fazem esse profissional se destacar e ser reconhecido no mercado. Vale ressaltar que nem todo líder é CEO e nem todo CEO é líder. A liderança é uma soft skill dominada por poucos.

Dessa forma, para haver uma maior sustentabilidade empresarial é imprescindível que esse profissional saiba atuar em duas vertentes: na posição de líder e na posição de gestor. 

Crédito: Nfx

A visão do CEO como líder está atrelada à imagem e a perpetuação da cultura da empresa. Portanto, é necessário se preocupar com todas as vertentes da companhia, desde o produto à captação e retenção de talentos. 

Saber liderar é ter, ao mesmo tempo, uma visão ampla e detalhada. É acolher e também saber o momento adequado para tomada de decisões mais ríspidas. 
Por outro lado, o CEO como gestor está diretamente relacionado à definição de estratégias, de execução de metas e de monitoramento de progresso. Tais funções permitem que o profissional use os seus conhecimentos previamente adquiridos para aplicar na parte estrutural da empresa.

Crédito: Nfx

Portanto, além dessas características e responsabilidades, é nítido como esse profissional está em uma posição que envolve riscos extremamente altos. Assim, para te ajudar a entender melhor como é a aplicação de uma boa liderança na prática, aqui estão alguns exemplos.

Stewart Butterfield, CEO do Slack

O aplicativo de mensagens foi fundado em 2013 com uma visão inovadora de ser uma plataforma de comunicação comercial que possibilita a troca de informações e de documentos de forma ágil. Em 2020, ocorreu a maior expansão da plataforma e foi necessário uma grande reestruturação da companhia, com base no feedback dos usuários, já que a procura pelo aplicativo aumentou bruscamente.

O aproveitamento do cenário pandêmico fez com que o Slack aumentasse a sua receita, mas também mostrou a importância de um grande líder para a tomada de decisões rápidas e a constante necessidade de adequar o seu produto ao consumidor final.

Eric Yuan, CEO da Zoom

A Zoom foi criada com base na necessidade do seu fundador. Yuan percebeu a necessidade de uma interação mais dinâmica e pessoal entre usuários de chamadas em vídeo, no entanto, demorou alguns anos para que a ideia fosse maturada e lapidada até chegar ao público final.

A startup de videoconferência foi fundada em 2012, mas foi em 2020 que a empresa alcançou o mundo. No caso da Zoom, a visão do seu criador, a análise de mercado, a decisão de maturação e a contratação de profissionais certos fez com que ela se tornasse o que é hoje.

3 segredos de liderança que todo CEO de startup bem-sucedida conhece

O mercado de startups é bastante promissor, mas pensar como startup requer lideranças que adaptem a sua metodologia sempre que necessário para otimizar o desempenho de toda a empresa. Pensando nisso, eis aqui três grandes insights para refletir e consolidar o seu papel na companhia.

1. Formular e nutrir uma visão clara

Na origem de toda startup está a razão pela qual a empresa nasceu, o seu propósito, os seus valores e a sua filosofia. Para que haja unidade de entendimento, é necessário que todas essas informações sejam passadas para todos os membros da empresa.

Nutrir e formular uma visão clara sobre como a empresa se comporta, como se posiciona e quais são os valores que ela prioriza faz com que a equipe trabalhe com uniformidade, entendendo e replicando, no ambiente de trabalho e fora dele, a visão e a sua cultura.. Dessa forma, os funcionários se sentem mais próximos uns dos outros, mais importantes e, consequentemente, impulsionam a produtividade da organização.
Segundo um estudo publicado pela CBIsights, cerca de 5% das empresas fracassam por não nutrirem uma visão clara sobre os seus valores e o seu propósito.

2. Abrace o fracasso estratégico

Analisar o mercado é sempre o primeiro passo a ser tomado por uma startup, ainda mais após o crescimento exponencial dessa indústria nos últimos anos, fazendo com que essa tarefa se tornasse ainda mais necessária. Nesse sentido, além de analisar os aspectos positivos da concorrência é fundamental ver e traçar metas com base nas possibilidades de fracasso existentes.

A diferença de uma boa liderança para uma péssima liderança, é a maneira com que se lida com as adversidades. Estar preparado para fracassar faz com que você experimente previamente a sensação e trace soluções com antecedência – não caindo no erro de esperar acontecer para agir, mas sim premeditar minimamente os possíveis caminhos a serem seguidos em uma eventual crise. 

Afinal de contas, não esperar dificuldades e não se preparar para cenários indesejados, além de ingênuo e contraproducente, pode ser fatal.

3. Elimine o ego

Uma empresa precisa ser vista como uma unidade colaborativa, com funções distintas entre os funcionários, mas sempre na premissa de que não deve haver esforço apenas individual. Trabalhar em colaboração é o ponto de equilíbrio de uma liderança bem-sucedida.

Entender que cada funcionário, desde o alto escalão ao mais baixo, faz parte da engrenagem que faz a startup funcionar, auxilia a suprimir o ego e o individualismo que, muitas das vezes, levam à uma péssima gestão e ao fracasso.

A desarmonia, o ego e a demanda de trabalho desalinhada não devem ser práticas estruturais de uma startup que almeja crescimento e desenvolvimento. Portanto, é preciso trabalhar o ambiente interno da empresa para que os resultados externos sejam alcançados.

O que separa os 10% principais CEOs de startups de todo o resto?

Certamente, se você chegou até aqui, entendeu a importância de uma grande liderança. Além de ter esse entendimento, para alcançar bons resultados você precisa saber como se destacar e o que separa os principais CEOs que atuam como líder de todo o resto.

As qualidades que fazem um CEO se destacar, na maioria das vezes, não estão relacionadas às hard skills, mas são comportamentais (soft skills), e o reflexo disso pode ser visto na quantidade de startups abertas em 2022 e na quantidade de startups fechadas. 

Essas características podem ser vistas, por exemplo, através do ato de ser bom em contratar e demitir, em ter adaptabilidade, em ter resiliência, em saber ouvir e agir, em ter autenticidade, em ter clareza de visão, em ser um bom orador e em ter a capacidade de defender o cliente.

Para que você tenha um total entendimento dessas qualidades, aqui estão alguns exemplos de como são executadas:

  • Ser bom em contratar e demitir:

É necessário reconhecer e contratar talentos, isso significa, muita das  vezes, vender o sonho e a empresa para a outra pessoa. Portanto, você como líder e CEO precisa saber as qualidades existentes em um colaborador e se as mesmas se adequam às necessidades da empresa. 

Em contrapartida, saber demitir é saber se posicionar e entender as prioridades da empresa com relação ao contratado. Por mais que seja um processo difícil, deve ser encarado como um passo crucial para auxiliar no crescimento da empresa.

  • Ser um bom orador:

Um CEO e líder precisa ser claro e objetivo, o seu discurso precisa alcançar todos os públicos. Além disso, é preciso saber como adequar o discurso com o mínimo de palavras possível. 

Os melhores oradores conseguem atingir multidões e fazer com que as mesmas lutem e acreditem na sua visão e ideias, sem que seja necessário muito esforço. O poder de convencimento, nesse aspecto, é o que diferencia um bom orador.

  • Defender os interesses dos seus clientes:

O objetivo de qualquer empresa é ter um feedback positivo de seus clientes e, para isso, é necessário priorizar os mesmos. A criação de uma startup de valor vai muito além de apenas colocar um produto ou serviço à disposição no mercado, é se relacionar com os seus clientes, escutá-los e se colocar disponível. 

Para crescer em uma posição de liderança é preciso pensar e avaliar que tipo de líder você é e que tipo de líder você está disposto a ser. Refletir sobre isso permite que o processo de aprendizado seja mais fácil e mais claro, proporcionando, assim, uma maior abertura para as possibilidades de crescimento. 

Por fim, vale dizer que startups são empresas que já nascem com a tecnologia em seu DNA. Por isso, além de desenvolver as suas habilidades sociais, é imperativo contar com as melhores técnicas para conquistar o mercado. Um exemplo, é o uso da inteligência artificial e documentos digitais para otimizar os seus processos e alavancar o seu faturamento.

Em um mundo cada vez mais disruptivo e digitalizado, importante que as hard skills e soft skills sempre se complementem para elevar o seu negócio a um novo patamar. 

_________

O que achou das hard skills e das soft skills de um CEO? Comente abaixo se você se identifica com alguma skill ou se ainda tem qualquer dúvida a respeito do tema. 

Para impactar ainda mais positivamente o crescimento da sua empresa, o método Growth Hacking pode te ajudar nisso. Leia o nosso post “Growth Hacking: o que é e como pode alavancar seu negócio?” e acompanhe as novidades aqui no blog da clicksign.

Avalie esse conteúdo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *