Estamos contratando, veja nossas vagas.

Startups de sucesso: 5 segmentos preferidos pelos investidores

Startups de Sucesso
Tecnologia e Negócios
Segmento:

Startups de sucesso: 5 segmentos preferidos pelos investidores

Ainda que o capital de risco tenha sofrido um boom na última década, tanto em âmbito nacional, quanto internacional, aqueles que detêm o capital sabem que 90% das startups falham. Por isso, se você quer ser o founder de uma das startups de sucesso, é preciso entender qual é a melhor maneira de atrair investidores e ser financiado por eles.

Neste artigo, vamos compartilhar cinco segmentos que têm se destacado na captação de investimentos, com boas oportunidades de crescimento e retorno:

  • Fintech;
  • Healthtech e Life Science;
  • Edtech;
  • Agtech;
  • Cleantech.

As estatísticas mostram que, em quase todos os setores, a taxa média de insucesso no primeiro ano de vida de uma startup é de 10%. Já de dois a cinco anos é de 70%. Ou seja, montar um MVP (mínimo produto viável) não é o bastante.

Portanto, no fim do dia, é menos sobre quem você conhece e mais sobre o que você tem. Dito isso, importante ressaltar que cada estágio de uma startup demanda um diferente tipo de captação para mostrar que a sua ideia, de fato, merece determinados recursos, sempre cumprindo diferentes metas e desafios.

FFF ➡️Investimento Anjo➡️Seed Capital➡️Venture Capital➡️Private Equite
Jornada do Investimento em Startups

Inicialmente, a maioria das empresas começa com capital pessoal ou fundos de amigos e familiares, o chamado FFF (family, friends and fools or fans) para levantar os primeiros recursos na etapa de ideação.

Após esse momento, elas costumam ser candidatas a capital de investidores anjos. Pessoas físicas ou jurídicas que buscam empresas que já validaram o seu MVP e que precisam de suporte para crescer. Mais do que capital, busca-se o smart money, ou seja, a contribuição financeira aliada a conhecimentos de mercado e know-how.

O seed capital ou capital semente é a rodada inicial de financiamento que uma empresa recebe para começar. Geralmente, existem quatro rodadas ou séries de investimentos que uma empresa pode receber no total: sementes, financiamento da Série A, financiamento da Série B e financiamento da Série C.

Já os VC’s (venture capitalists) geralmente não consideram apoiar uma startup até que ela possa demonstrar crescimento ou tração exponencial da receita em um mercado inexplorado.

E, finalmente, as empresas de private equity costumam investir apenas em organizações maduras. Geralmente compram 100% da propriedade das empresas nas quais investem. Como resultado, a empresa investidora passa a ter o controle total da startup após a aquisição.

Ainda que essa estrutura não seja engessada e não haja um pré-requisito para determinados investimentos, estabelecer e fazer a gestão de uma startup é sempre um risco no que tange à captação de recursos. 

Concentrar-se nos investidores certos, encontrar as palavras certas para o seu pitch e apresentar uma prova de conceito criada pela equipe adequada ajudará você a passar por diferentes rodadas de financiamento e se tornar um exemplo de startup brasileira que não apenas sobreviveu, mas teve sucesso em um mar de concorrência.  

5 segmentos preferidos pelos investidores

Os investidores estão de olho em startups com enorme potencial e escalabilidade. Sua experiência e orientação podem impulsionar pequenas iniciativas em crescimento. No entanto, especialmente os VC’s planejam recuperar o seu dinheiro dentro de 3 a 5 anos. Portanto, eles não estão interessados ​​em startups que precisam de mais tempo para se consolidar no mercado.

Além disso, eles estão à procura de companhias com um bom plano e uma equipe dedicada. E, apesar das mega rodadas de investimentos, que haviam triplicado de 2016 a 2018, terem diminuído a partir da COVID-19, os fundamentos dos grandes investidores não mudaram e eles seguem firmes nestes cinco segmentos a seguir:

Report Investimentos 2022 ! ABStartups e BR Angels

1. Fintechs

As fintechs permanecem extremamente atraente para investidores. De acordo com o Pulse of Fintech – um estudo publicado pela KPMG destacando as tendências globais de investimento em fintechs – o financiamento global dessas companhias atingiu US$ 210 bilhões em um recorde de 5.684 transações em 2021.

Além disso, cerca de 3 em cada 4 consumidores em todo o mundo usaram um serviço de transferência ou pagamento de dinheiro fintech pelo menos uma vez, conforme análise do Bank Rate.

“Prevê-se que o setor de fintech cresça para $ 698,48 bilhões até 2030, um aumento de $ 587,91 bilhões a partir de 2020, com os serviços de pagamento digital sendo os mais proeminentes, representando mais de 80% dessa receita global”.

Relatório “Investing in FinTech in 2022” – Bank Rate

Segundo levantamento do Statista, a América é a região que mais está atraindo investimentos no setor, representando quase 80% do total.

Apesar disso, embora atrair capital seja um desafio em todas as verticais de tecnologia, as complexidades regulatórias das finanças surgem como o principal problema que essas startups precisam enfrentar.

2. Healthtech e Life Science

Encontrar novos alvos de medicamentos, projetar novas terapias e apoiar seus testes têm atraído cada vez mais os investidores. Novas tecnologias, como a inteligência artificial, estão mudando a maneira como os medicamentos são descobertos e desenvolvidos e mais startups de biotecnologia adotaram uma mentalidade de engenharia, fazendo com que as ciências que eram encaradas como muito arriscadas no passado, soem agora como ótimas oportunidades.

O crescimento e a evolução do mercado de healthtech no Brasil e Latam refletem esse movimento.

Gráfico mostrando os investimentos em healthtechs de 2011 a 2021.
Startup Health

Com isso, as rodadas de financiamento de serviços de saúde em estágio inicial chegando em suas mais altas cifras – sendo superadas apenas pelas fintechs.

3. Edtechs

Com a pandemia de COVID-19 e a necessidade de isolamento social, milhares de escolas em todo o mundo fecharam e o setor de edtech foi impulsionado para a vanguarda do cenário educacional.

Afinal, durante esse período, os sistemas educacionais globais tiveram que encontrar soluções criativas para enfrentar os desafios do aprendizado remoto.

Assim, as startups apoiadas por VC no espaço educacional levantaram mais de $20 bilhões no ano passado, ante cerca de $14,6 bilhões em 2020, segundo a Crunchbase. Entre os 10 principais investidores em startups da EdTech, vale citar:

InvestidorQuantidade de edtechs impactadas
Learn Capital78
Reach Capital73
Rethink Education67
GSV Ventures64
University Ventures48
NewSchools Venture Fund43
Kapor Capital41
Owl Ventures39
Fresco Capital34
1776 Ventures33
Dados de Novembro de 2022 pela Shizune

4. Agtetch

A AgTech, ou Agricultural Technology, é a aplicação de tecnologias digitais e análise de dados à agricultura e produção de alimentos. As startups da AgTech estão trabalhando em uma ampla gama de soluções, desde sensores que ajudam os agricultores a otimizar a irrigação até software que ajuda as mercearias a rastrear a deterioração dos alimentos em tempo real.

As estatísticas divulgadas pelo Crunchbase mostraram 5 bilhões de dólares em mais de 440 acordos de financiamento para startups apoiadas por VC no espaço AgTech em 2021. Isso é um aumento considerável, considerando-se os $ 3,3 bilhões em 422 negócios de 2020. 

5. Cleantech

Enquanto lidamos com a emergência climática, estamos vendo cada vez mais cientistas, tecnólogos e empreendedores investindo em cleantechs – empresas inovadoras com tecnologias que têm o potencial de proporcionar um impacto ambiental positivo, como reduções nas emissões de gases de efeito estufa, conservação de água e recursos naturais, prevenção de resíduos por meio de reciclagem e reutilização, dentre outros.

Segundo o relatório “The 2022 global cleantech 100“, a construção de um futuro sustentável perpassa a novidades digitais revolucionárias a equipamentos agrícolas robóticos e soluções de carregamento elétrico até a captura de carbono. Entre os impactos financeiros dos investimentos realizado nas empresas líderes desse setor, temos:

Infográfico com o número de companhias e o montante de investimentos por região.
The 2021 global cleantech 100 | CleanTech

O futuro dos investimentos em startups

De acordo com a Verve Ventures, 42% dos investidores dizem que o retorno financeiro atraente é o principal motivo para investir em startups. 

As pessoas que investem em startups são curiosas para aprender mais sobre coisas novas e, por isso, entre as demais motivações importantes, temos o impacto na sociedade e o apoio aos empreendedores.

Embora muitos investidores estejam entrando neste território agora, há ainda há espaço para mais. De acordo com Dawn Dickson, CEO da PopCom:

O financiamento inicial está evoluindo e superando sua dependência de capital de risco. Os fundadores estão encontrando alternativas e assumindo o controle de seus negócios com a ajuda do que eu chamo de investidores “micro-anjos ”… pessoas que fazem pequenos investimentos de $100 — $4.999.

Assim, há agora uma alternativa aos fundos de capital de risco, possibilitando reduzir a diluição e a escala no seu próprio ritmo, especialmente em um cenários de instabilidade geopolítica, em que o apetite dos investidores fica menor.

Seja como for, existem diferentes caminhos que conduzem ao sucesso, por isso, esperamos que as informações compartilhadas aqui forneçam os insights necessários para que a sua companhia alcance os resultados que você almeja.

Finalmente, se você também deseja digitalizar os seus processos, como já fazem as principais empresas do mercado, a Clicksign é a solução ideal para acelerar o crescimento do seu negócio!

Saiba mais sobre como a Assinatura de Documentos Online pode revolucionar os seus processos, faça um teste gratuito e veja como é possível fazer uma assinatura, com validade jurídica, em menos de 1 minuto. Experimente, não requer cartão de crédito!

Avalie esse conteúdo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *