Estamos contratando, veja nossas vagas.

Blog

People analytics: conheça mais sobre o RH estratégico!

Imagem de um homem com um ipad e uma ipen na mão analisando dados
Tecnologia e Negócios
Segmento:

People analytics: conheça mais sobre o RH estratégico!

O People Analytics, ou análise de pessoas, é o conceito que está dando o que falar no setor empresarial e, principalmente, na área de RH Digital. Grandes corporações multinacionais já viram o potencial de melhoria da implementação dessas práticas em seus processos e agora podemos observar um aumento da adesão de negócios menores também.

Para te ajudar a estar a frente de seus concorrentes com inovações que unem soluções tecnológicas a colaboradores de alto desempenho, a Clicksign preparou um conteúdo com as principais informações que precisa ter sobre esse princípio. Continue sua leitura e veja mais um dos nossos posts sobre RH Digital e seus benefícios!

O que é o People Analytics?

People Analytics é uma metodologia para gestão de colaboradores que se baseia no levantamento e análise de dados sobre pessoas que integram uma equipe. Assim, os responsáveis por gerenciar a empresa podem usar essas informações para tomar decisões mais assertivas sobre como utilizar seus recursos humanos.

Essa operação tem como base duas ideias principais, sendo a primeira delas o fato de que uma empresa é feita por e para pessoas, portanto, os funcionários devem ser o foco da organização para que o objetivo de atingir clientes seja alcançado. A segunda base dessa diretriz segue o pensamento que as ferramentas tecnológicas são necessárias para o bom funcionamento de um negócio e servem para auxiliar o capital humano, não para substitui-lo.

Ou seja, a análise de pessoas torna-se um meio para alcançar o melhor desempenho daquela equipe e, inevitavelmente, esse processo terá um empurrãozinho de softwares e máquinas.

Reunindo o máximo de informações sobre as características únicas de cada pessoa, a gestão e o RH de um negócio consegue compreender a melhor maneira de aproveitar suas habilidades e ajudar a solucionar problemas que se mostram um gargalo na produtividade.

Por conta dessa capacidade de melhorar a relação da empresa com o funcionário e otimizar o papel desempenhado por essa pessoa nos processos em que está envolvido, essa metodologia está sendo buscada por gestores de todos os setores. E o fator que permite que esse modo de operar seja tão assertivo é a variedade de análises possíveis de serem feitas a partir dos dados coletados.

Quais os tipos de análise que podem ser feitas?

É possível dividir a análise de talentos em quatro formas diferentes de olhar para os dados disponíveis sobre sua força de trabalho. Conheça as características de cada tipo!

  • análise descritiva: responde a pergunta “o que aconteceu?”. Uma comparativa entre dados passos e atuais para identificar pontos de melhora e de piora no desempenho do time, assim podendo aplicar soluções para resolvê-los;
  • análise de diagnóstico: responde a pergunta “por que evento X aconteceu?”. Usa as informações disponíveis para buscar entender os motivos que causaram um erro recorrente nos processos da empresa, ou identificar o que causou uma melhora significativa em resultados de certo setor. Como o nome sugere, faz um verdadeiro diagnóstico da operação para identificar o que afeta positiva ou negativamente essa área;
  • análise preditiva: responde a pergunta “o que pode acontecer?”. Busca entender os possíveis efeitos gerados nos colaboradores pelas decisões que estão sendo tomadas;
  • análise prescritiva: responde a pergunta “o que pode acontecer se decisão X for tomada?”. É uma versão mais específica da análise preditiva, pois faz a projeção de consequências mirando em apenas uma modificação e destrinchando todos seus efeitos.

Viu como as perguntas norteadoras dessas análises seguem uma sequência lógica? Elas foram modeladas dessa maneira para permitir um mapeamento completo das questões que envolvem as pessoas que formam essa equipe.

Uma primeira avaliação na metodologia People Analytics deve abarcar todas elas, conhecendo a fundo os problemas e os pontos fortes da empresa, assim como entender o que os causa e o que mudanças nesse sistema podem gerar. No entanto, para manutenções de estratégias é possível optar apenas por algumas desses exames.

Como exatamente funciona essa metodologia?

A forma de operar dentro dessa metodologia também é dividida em quatro etapas que possibilitam mapear todo o cenário a ser analisado e guiar as próximas decisões dos gerentes. Veja como funciona cada uma dessas fases para a realização da análise de pessoas!

1. Coleta de dados

A primeira etapa consiste em levantar os dados dos colaboradores, utilizando formulários, entrevistas, redes sociais, relatórios de produção, feedbacks, folha de pagamento, informações sobre formação, tempo de empresa e tudo mais que achar relevante saber sobre a equipe.

Não esqueça que o intuito de toda essa coleta de dados não é vigiar nenhuma pessoa ou fazê-la pensar que está sob observação constante, esse processo tem o objetivo de identificar as características de quem compõe a equipe para orienta-los da melhor forma possível.

2. Cálculo de informações

É o momento de utilizar as informações coletadas no passo anterior transformando-as em indicadores. Por exemplo, caso tenha pesquisado acerca do grau de escolaridade de cada um da equipe usando para isso o que foi falado em entrevista. Para tornar essas referências em número, deve-se calcular quanto colaboradores têm faculdade já finalizada, quanto têm pós-graduação, ou estão cursando ainda.

Para além disso, esses dados que podem também ser analisados de maneira qualitativa, contabilizando quantas pessoas possuem graduação diretamente ligadas ao setor que a empresa abrange e quais vieram de outras áreas de atuação.

Esse mesmo processo deve ser feito com os outros pontos levantados durante a primeira fase.

3. Modelagem de correlações

Esse é o momento de interligar os dados obtidos e calculados anteriormente. Seguindo no exemplo que falamos sobre o grau de escolaridade, é possível relacionar os diferentes níveis de escolaridade com o salário médio de funcionários? Ou então, pessoas que fizeram mais formações estão em cargos maiores na organização hierárquica do seu negócio?

A modelagem de correlações busca identificar pontos de encontro nos dados, para que seja viável entender quais fatores influenciam em determinadas situações, seja em produtividade, resultado entregue, avanço de carreira ou qualquer outro ponto crítico.

4. Análise de ideias

A compreensão das relações feitas no passo anterior permite desenvolver ideias para solucionar os gargalos que preocupam a gestão. Sendo assim, o último passo do método People Analytics consiste em fazer o estudo de resoluções possíveis para oferecer melhores recursos à equipe e ainda obter uma otimização nos resultados gerados para a empresa e clientes.

Todos esses passos podem ser realizados com ajuda de aparatos tecnológicos, automações e softwares que já falamos mais sobre no post “Ciclo de vida do colaborador na empresa: como otimizar?” e isso tem tudo a ver com Business Intelligence, sabia disso?

Relação de People Analytics, Big Data e Business Intelligence

Acredite ou não, esses três conceitos estão completamente relacionados e para simplificar como exatamente ocorre essa ligação, precisamos começar falando sobre o que exatamente é o Big Data e o Business Intelligence. Então, vamos às definições!

O Big Data é uma forma de estudar como obter uma grande quantidade de dados que não conseguem ser processados pela forma tradicional. Ele é um método estratégico para realizar a análise de informações. Enquanto isso, o Business Intelligence refere-se ao uso de tecnologia para compreender dados que orientem a gestão empresarial.

Sendo assim, podemos entender que o People Analytics é uma metodologia que utiliza essas duas ferramentas para conseguir levantar informações, processá-las e organizá-las de maneira que permitam uma análise que gere soluções. Esses conceitos estão diretamente ligados ao funcionamento em quatro passos que explicamos antes.

Se não fosse por esses aparatos, não seria possível identificar todos os dados necessários sobre cada funcionário e modelar essas descobertas de maneira que elas mostrassem a causa e a consequência de fatores críticos diretamente ligados a força de trabalho do empreendimento.

Em quais ações o People Analytics pode ajudar o RH?

A análise de pessoas pode auxiliar o departamento pessoal de sua marca nas mais importantes atividades do setor.

Gestão de talentos

Conhecendo as aptidões, entendendo sobre a produtividade que cada colaborador pode alcançar, descobrindo suas capacitações e também os pontos de maior falha, a gestão de talentos – que é uma responsabilidade do RH – fica mais assertiva. Isso gera consequências positivas para a equipe, que é tratada nessa metodologia como centro da organização, e também para a empresa que terá uma força de trabalho agindo em seu máximo potencial.

Desenvolvimento de melhorias

Ao realizar todos os dados coletados nessa técnica, é possível identificar quais são os processos que possuem mais falha ou as atividades que poderiam ser otimizadas caso a equipe tivesse um melhor conhecimento sobre o assunto. Assim, o setor de back office pode descobrir em quais capacitações deve investir para obter colaboradores que podem entregar maiores resultados.

Apesar dessa ação requerer certo investimento por parte da empresa, a melhoria nas operações trará um retorno visível e até aumentará as chances de conquistar ainda mais clientes.

Recrutamento

Realizar uma análise de pessoas no momento em que divulga uma vaga é indispensável, principalmente com o avanço das ferramentas de seleção online. Essa prática pode ajudar a triar melhor quais perfis poderiam se encaixar com a cultura da empresa e também quais possuem mais características alinhadas com a rede de colaboradores que deseja formar.

Se quiser entender mais sobre seleção online de candidatos, confira nosso conteúdo sobre 5 técnicas de recrutamento e seleção na era do RH Digital, pois explicamos mais sobre o assunto por lá!

Quais as vantagens de utilizar o People Analytics?

Depois de tudo que te explicamos não é difícil entender que essa metodologia oferece uma grande vantagem para sua empresa e também para quem faz parte da equipe. Mesmo assim, listamos os maiores benefícios de adotar esse sistema. Veja quais são eles:

  • ter ações mais assertivas;
  • gerar uma melhor preparação da equipe;
  • maior velocidade de processos por conta do uso de ferramentas tecnológicas;
  • conseguir gerar estratégias com resultados maiores;
  • poder acompanhar as métricas de avanços do capital humano da marca;
  • otimizar as atividades do RH;
  • aproveitamento melhor dos talentos;
  • redução de gargalos.

Aproveite todas essas informações para começar utilizar o People Analytics em seu negócio e consiga realizar uma gestão mais assertiva. Conte com o blog Conversa Assinada para aprender ainda mais maneiras de utilizar as automações e ferramentas tecnológicas para otimizar os resultados obtidos. Veja também nosso post sobre certificados digitais para empresas, um dos aparatos mais úteis para agilidade de processos internos!

Avalie esse conteúdo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.